Caminhos do Divino

Os Caminhos do Divino

Brechas no cotidiano para reforçar ou negar a ordem social, construir identidade, memória e para acabar com a indiferença, as festas criam um tempo e um espaço de imaginação e liberdade. Em Caminhos do Divino: Festa e Cultura Popular em São Luiz do Paraitinga e Lagoinha  compartilho a experiência e a importância das folias e festas populares na atualidade.

A Festa do Divino, e as festas populares em geral, podem assumir um papel educativo e libertário. Por meio delas, o povo pode educar as elites ou mesmo transcendê-las ao construir a própria história para além da história de submissão, criando um tempo de diversidade e irmandade, em que o dom mais importante é saber dar, receber e retribuir. Foi isso que pude ver de perto durante minha pesquisa de campo para dissertação de mestrado que resultou no neste livro. Acompanhei a cavalo pela zona rural de São Luiz do Paraitinga e Lagoinha o giro da Folia do Divino, um grupo de homens que sai de casa em casa cantando para abençoar e pedir esmolas para fazer a grande Festa do Divino.

O livro foi escrito com base na pesquisa de realizada para a dissertação de mestrado A folia do Divino: experiência e devoção em São Luiz do Paraitinga, defendida sob a orientação do prof. John Cowart Dawsey no Departamento de Antropologia Social da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (DA/FFLCH/USP).

Caminhos do Divino: Festa e Cultura Popular em São Luiz do Paraitinga e Lagoinha

Adriana de Oliveira Silva, 168 páginas, São Paulo, Editora Melhoramentos, 2013.

Anúncios